Skip to main content

Conheça 4 produtos sem soja para incluir na sua alimentação

Uma grande parte da população sofre com os mais diversos tipos de alergias alimentares. Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), em torno de 8% das crianças e 5% dos adultos tem o problema no país, e entre os produtos mais alergênicos, a soja de destaca. Encontrar produtos sem soja, no entanto, é um grande desafio.

Óleo, shoyu, papinhas, sucos e temperos tem na soja um dos ingredientes principais para sua fabricação. Mas além disso, ela aparece em embalagens na forma de traços que podem desencadear reações alérgicas a quem não tem tolerância.

Pensando em quem tem alergia à soja, separamos 4 opções de produtos em que o grão não aparece na composição e nem como traço. Siga em frente e confira as delícias!

1. Bolinhos de falafel

O falafel é uma iguaria de origem árabe que leva grão-de-bico e uma mistura equilibrada e saborosa de diversos temperos. Os bolinhos de falafel da Gerônimo Foods vêm na caixinha de 400g com 9 unidades.

Os bolinhos são feitos de grão de bico, fava branca, cebola, ervas aromáticas, sal marinho, alho, especiarias, pimenta dedo de moça e bicarbonato de sódio. Não contém glúten ou ingredientes de origem animal.

 

Modo de preparo: no forno pré-aquecido a 220ºC, colocar em uma assadeira com óleo vegetal (que não seja de soja, claro) ou azeite. Assar por 8 minutos de cada lado. Se quiser, pode fritar imersos em óleo quente até dourar completamente.

2. Requeijão vegano

O requeijão é perfeito para acompanhar pães e biscoitos no café da manhã ou no lanche da tarde. Também pode ser usado nas mais diversas receitas. O RequeVeg de Cheddar da Vida Veg é perfeito para quem não abre mão do sabor nas receitas veganas.

Não leva soja, lactose, colesterol e gorduras trans na sua composição. Os ingredientes principais são água, óleo de coco, amido modificado de mandioca, proteína de ervilha, sal do himalaia, condimento sabor requeijão, aroma natural vegano sabor cheddar e corante natural de urucum.

3. Hambúrguer de berinjela

A berinjela é uma clássica substituta da carne nas receitas veganas. O Hambúrguer de Berinjela com Castanha de Caju e Gergelim é suculento e pode ser servido entre fatias de pão e outros ingredientes ou em um prato com salada ou massa. O resultado é delicioso e equilibrado. A castanha de caju dá um toque gourmet à receita.

O hambúrguer pode ser preparado no forno (na assadeira sem descongelar por 20 minutos). Vire os hambúrgueres na metade do tempo. Na frigideira, doure os hambúrgueres por 3 minutos cada lado.

4. Kibe de abóbora

O kibe é uma delícia de origem árabe que conquistou o paladar brasileiro. A opção vegana da Gerônimo Foods leva abóbora e aveia em flocos como ingredientes principais. Ele é delicioso para incrementar qualquer refeição de maneira equilibrada.

O Kibe de Abóbora com Aveia em Flocos vem na caixinha de 400g com 8 unidades de com 50g cada. Pode ser preparado no forno (220°C) por aproximadamente 14 minutos para cada lado ou na frigideira até dourar (aproximadamente 8 minutos de cada lado).

Encontrar alimentos livres de soja é um grande desafio. Grande parte dos produtos veganos levam o grão em sua composição, mas nas lojas especializadas, como a VegaSite, é possível encontrar opções para quem tem essa ou outras restrições alimentares.

O que você achou deste conteúdo? Que tal compartilhar nas suas redes sociais para que outras pessoas conheçam essas opções? E se quiser ver outros produtos veganos, acesse nossa loja virtual.

Foto da capa: Pixabay.

6 produtos sem glúten perfeitos para quem tem restrição alimentar

O glúten é uma proteína onipresente no cardápio brasileiro (e no resto do mundo também). Ele está presente no trigo, malte, aveia e outros cereais. Essas matérias-primas são utilizadas na produção de diversos alimentos, medicamentos, cosméticos e bebidas, ou seja, é raro se deparar com produtos sem glúten no dia a dia.

Entretanto, existem pessoas que têm intolerância a essa proteína, que pode causar reações como que vão desde rinite, urticária e dores abdominais até náuseas, vômitos e crises respiratórias.

No Brasil, segundo a Associação de Celíacos do Brasil (Acelbra), há um portador da doença celíaca para cada 600 habitantes. Entretanto, os dados apontam apenas as pessoas já diagnosticadas. O número de portadores da síndrome pode ser bem maior.

Só existe uma solução para o problema: cortar a substância do cardápio de quem tem essa intolerância ao glúten.

Mas quem tem a doença celíaca está condenado a ter uma alimentação sem graça? Claro que não! Hoje, existem diversas opções de produtos sem glúten que são tão bons quanto os alimentos que levam a proteína.

Separamos, nesta lista, 6 produtos deliciosos que podem ser consumidos com segurança por tem tem a doença celíaca. Confira!

1. Maionese vegana

A maionese é um dos produtos mais versáteis da geladeira. Ela pode ser usada em molhos, saladas, sanduíches e empanamentos.

O molho cremoso tipo maionese Vegetale, da Superbom, é  100% vegetal, ou seja, não contém leite ou qualquer outro componente de origem animal. É uma verdadeira maionese vegana, com metade das calorias de um produto de origem animal.

A Vegetale, além de não conter glúten, é rica em Ômega 3 e Ômega 6 e não possui colesterol. Sua composição leva derivados de soja.

2. Manteiga vegetal

A manteiga não pode faltar na mesa brasileira, não é mesmo? A opção vegana e sem glúten que sugerimos é manteiga vegetal Veghee com Sal do Himalaia. Ela é feita com óleo de palma e sal rosa do Himalaia, com textura e sabor idêntico ao da margarina tradicional.

Diferenciais: sem lactose, sem leite, sem conservantes e não precisa de refrigeração. Na loja da VegaSite, pode ser encontrada, também, a versão sem sal.

3. Carne de jaca

Os produtos veganos são verdadeiras maravilhas para quem deseja abolir o consumo cruel e também para quem tem alguma restrição alimentar. Muitos produtos são livres de glúten e, por princípio, de lactose – que tem origem no leite.

A Carne de Jaca Verde da Zanquetta é um desses produtos. A carne de jaca é ideal para completar as refeições ou usar em salgados e aperitivos veganos.

4. Macarrão de grão-de-bico

Quem tem a doença celíaca não precisa abrir mão dos sabores de uma deliciosa macarronada. O Macarrão Penne da MacaLOW Natural Science é feito de grão de bico e fibra de bambu.

Totalmente sem glúten, pode ser utilizado em qualquer receita como substituto ao macarrão tradicional de trigo. Além disso, ele tem 62% menos carboidratos quando comparado ao macarrão de trigo e não utiliza nenhum ingrediente de origem animal.

5. Strogonoff de soja

O strogonff da marmita Vai de Veg é preparado com creme de leite à base de castanha de caju, proteína de soja texturizada e cogumelos paris, além de arroz e temperos frescos.

Dá uma olhada nos ingredientes dessa marmita: arroz, óleo de girassol, sal marinho, alho, tomate, castanha de caju, cebola, cogumelo paris fresco, farinha desengordurada de soja, molho de soja, óleo essencial de alho e cebola, azeite de oliva extravirgem, conhaque, mostarda, ketchup, molho inglês vegano e pimenta do reino. Totalmente livre de glúten.

6. Quibe de abóbora

Celíaco pode comer quibe? Se for o Quibe de Abóbora da Libre Alimentos, pode, sim! Ele é livre de glúten, pois é feito com abóbora, quinoa orgânica, cenoura, cebolinha, especiarias, entre outros ingredientes deliciosos. Ele pode ser temperado a gosto para servir de acompanhamento para diversos pratos.

Como você viu, existem diversos produtos sem glúten no mercado, é só pesquisar bem para fazer a substituição. Podem ser encontradas, na internet, receitas saborosas que levam os ingredientes que você conferiu por aqui.

O que você achou deste conteúdo? Que tal compartilhar nas suas redes sociais para que outras pessoas conheçam essas opções? E se quiser ver outros produtos sem glúten, acesse nossa loja virtual.

Como parar de comer carne e migrar para uma dieta vegetariana

Um desejo que muitos afirmam possuir, mas poucos conseguem colocar em prática: parar de comer carne. O intuito dessa verdadeira revolução na vida de uma pessoa é ajudar a tornar o mundo mais sustentável ou seu cotidiano mais saudável.

 

Não é fácil. Muitas vezes quem tenta excluir a carne do cardápio não consegue manter a decisão e acaba se frustrando. No entanto, o sofrimento não é necessário na hora de mudar os hábitos, muito menos fazer a transição de uma hora para outra.

 

No artigo de hoje, tentaremos te ajudar nessa incrível e enriquecedora missão!

 

Por que parar de comer carne?

 

Fazer a transição para uma dieta vegetariana pode estar ligada a três objetivos principais: apoiar o bem-estar animal, cuidar da saúde e promover a sustentabilidade.

 

No primeiro caso, ser vegetariano contribui com o combate ao consumo desenfreado e à realidade cruel que envolve a indústria da proteína animal. Muitos decidem parar de consumir totalmente frangos e peixes, que sofrerem ainda mais violência no abate.

 

Em relação à saúde, parar de comer carne ajuda a prevenir diversas doenças. Inclusive, algumas enfermidades já foram atribuídas pela ciência ao consumo dessa proteína, como colesterol alto ou aumento dos níveis de inflamação do organismo – causado pelos laticínios e processados.

 

Em prol da sustentabilidade, eliminar o consumo de carne do dia a dia faz com que você não se alinhe ao desmatamento de florestas. Esses lugares são devastados para a criação de gado, sem contar o consumo excessivo de água na produção da carne.

 

Por onde começar a ser vegetariano?

 

Você não precisa retirar os alimentos de origem animal da sua alimentação de forma abrupta, de um dia para o outro. Comece, por exemplo, com um dia na semana. Existem até campanhas que incentivam essa prática, como a famosa “Segunda Sem Carne”. Quando estiver mais confiante, escolha outros dias da semana para excluir a carne do cardápio.

 

Como diversificar as refeições?

 

Planejar a alimentação é essencial para quem começa uma vida vegetariana. Tenha um cardápio bem definido para cada refeição: café da manhã, almoço, jantar e lanches. Para isso, é fundamental o auxílio de um nutricionista – principalmente se houver alguma restrição alimentar.

 

A dica geral é introduzir alimentos que você não tem o hábito de comer no lugar da carne. Assim, você terá a chance de conhecer novos sabores e tudo o que o universo vegetal tem a oferecer.

 

Quais são principais desafios?

 

  1. Cozinhar

 

Parar de comer carne exige preparar suas próprias refeições. Nesse ponto, vale pesquisar a fundo a internet em busca de receitas e começar a frequentar mais a cozinha da sua casa. Existem diversos canais no YouTube que ensinam pratos fáceis de serem reproduzidos.

 

Descubra qual você gosta mais e passe a segui-lo. Dessa forma, poderá experimentar uma receita diferente a cada semana. Além disso, acompanhar sites, canais e blogs vai te ajudar a levar adiante o seu novo desafio.

 

  1. Defender sua opinião

 

Não brigue com a família para defender seus novos hábitos, pois é normal surgirem dúvidas e preocupações. Por isso, é fundamental desenvolver paciência e compreensão para explicar todas as questões que você considera importante.

 

Ao mesmo tempo, facilite a vida de quem mais cozinha na casa. Vale a pena conhecer opções vegetarianas de produtos tradicionais como hambúrgueres, carne vegetal, salsichas vegetais entre outros. Existem lojas online que vendem esse tipo de produto e muito mais.

 

Por fim, não se culpe se houver uma recaída, todos sabem que é muito difícil parar de comer carne. Mas não desista. Se comer, siga em frente e não desista. Como o passar do tempo, essa vontade diminui até desaparecer.

 

O que você achou do conteúdo? Ainda tem dúvidas sobre como começar uma vida vegetariana? Entre em contato pelos comentários. Ficaremos felizes em ajudar!