Skip to main content

Confira 5 receitas veganas para um almoço de domingo

O almoço de domingo é uma tradição da família brasileira. É no primeiro dia da semana que as receitas mais clássicas e saborosas são postas à mesa para o deleite de todas as gerações. Entretanto, elas trazem também a dor e a crueldade para o prato, pois são à base de proteína animal. Receitas veganas ainda passam longe da maioria do lares brasileiros.

Mas quem se propor a preparar um cardápio sem carne pode empreender uma grata surpresa para a família ao redor da mesa. Isso porque as receitas veganas são saborosas e reproduzem muito bem os pratos com carne.

Confira, abaixo, 5 receitas que encontramos nos canais Presunto Vegetariano e VegTube, que são referências em alimentação vegana. A ideia é arrasar no almoço de domingo e mandar para longe o preconceito de quem acha que não é possível comer bem sem carne no dia tão tradicional.

1. Nhoque de batata-doce com pesto de rúcula

O nhoque é sem dúvida um dos pratos mais tradicionais de domingo. É uma receita que nos remete à infância, pois todo mundo tem uma avó, tia ou mãe que é mestra no preparo dessa iguaria da culinária italiana muito bem assimilada pelos brasileiros.

2. Estrogonofe de palmito

O estrogonofe é um prato clássico dos almoços em família. Além de ser uma receita fácil e de grande rendimento, bastam arroz, batata palha e salada para acompanhar.

3. Macarrão à bolonhesa

É proibido faltar macarrão em muitos lares brasileiros aos domingos. O molho à bolonhesa, à base de carne e molho de tomate, é o mais tradicional. Mas dá para fazer uma bela macarronada sem usar proteína animal.

A lentilha é a substituta saborosa nessa receita do canal Presunto Vegetariano. Além de ser livre de crueldade, é bem saudável.

4. Feijoada vegana

A feijoada é o prato preferido de 11 entre 10 brasileiros. O prato clássico, entretanto, carrega todo o peso das condições cruéis a que são submetidos os suínos – ingredientes principais da receita.

Entretanto, existem muitas receitas saborosas que abrem mão das partes dos porcos. A receita que apresentamos aqui é do canal VegTube.

5. Lasanha vegana e sem glúten

Não é só o Garfield que é louco por lasanha. Os brasileiros também amam o prato de origem italiana (ou inglesa, já que a terra da rainha Elizabeth também reivindica a criação da receita). Aos domingos é a pedida certa para agradar aos mais diversos paladares.

Neste vídeo do VegTube, a estrela é uma deliciosa lasanha de abobrinha.

Não há desculpa para abrir mão da dieta vegana no almoço de domingo. São diversas opções para todos os gostos e bolsos. A internet proporciona um leque de receitas fáceis e rápidas, além de muito saborosas. É só pôr a mão na massa.

É possível encontrar, também, esses pratos já preparados e congelados e que não levam nenhum ingrediente animal. Há opções de lasanha, feijoada e estrogonofe, entre outras receitas.

O que você achou deste conteúdo? Quer provar receitas clássicas de domingo na versão vegana? Ponha a mão na massa ou encomende a sua marmita congelada em nossa loja virtual.

Foto da capa: Kelsey Chance on Unsplash

Afinal, existe alergia alimentar à carne?

As reações alérgicas provocadas por alimentos mais conhecidas são aquelas ocasionadas por ingestão de leite, ovos, amendoim ou frutos do mar. Entretanto, o catálogo de reações do organismo humano a determinados tipos de comida é imenso. A alergia alimentar por consumo de carne é uma delas, apesar de muita gente nunca ter ouvido falar sobre isso.

As alergias são reações adversas do organismo por meio da “falha” do mecanismo imunológico. Os sintomas são os mais diversos, desde uma leve coceira nos lábios, até casos graves de inchaços e comprometimento de órgãos.

Apesar de raro, o ser humano pode desenvolver alergia à carne de qualquer tipo de mamífero, como porco, boi ou cordeiro.

Um estudo conduzido pela Universidade da Virginia (EUA) e pelo Centro Médico John James, da Austrália, analisou 60 casos de alergias em que não se conhecia o diagnóstico, ou seja, não sabiam qual alimento causava a rejeição do organismo. Em 25 deles, no entanto, os cientistas chegaram à conclusão que o culpado era a substância alpha-galactose, presente na carne.

Vale ressaltar que a alergia pode ser desencadeada em qualquer momento da vida e uma vez desencadeada a reação, pode ser que a pessoa adquira intolerância a outros tipos de carne, como as brancas de peixes e aves. Isso acontece porque após uma primeira reação alérgica, o organismo produz um tipo de anticorpo que confunde substâncias presentes na carne (galactoses) com “invasores” prejudiciais (sensibilização).

Anafilaxia tardia à carne vermelha

Recentemente, cientistas dos Estados Unidos identificaram um carrapato cuja mordida desencadeia reações alérgicas a carnes vermelhas. Ele causa sensibilização às substâncias galactose-alfa 1 e galactose 3.

A reação pode ser intensa e levar até a morte em alguns casos mais graves. Os sintomas da síndrome causada pelo mordida do carrapato e o consumo de carne são urticária, angioedema e sintomas gastrointestinais que começam após 3 a 6 horas da ingestão de carne vermelha ou vísceras de mamíferos não primatas.

Os estudos apontam que o carrapato responsável pela síndrome é o Lone Star, comum no sudeste dos Estados Unidos, onde parasitam veados.

Fonte: Revista oficial da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia ASBAI

Cuidados com a alergia alimentar à carne

As pessoas que têm alergia alimentar à carne identificada precisa estar atenta às formulações dos produtos que consome. Além de evitar os pedaços de carne, obviamente, é fundamental ler os ingredientes dos produtos processados e verificar se não há neles compostos de carne animal.

Estudar os nomes técnicos dos ingredientes é um cuidado a mais com a saúde. Ir a restaurantes é um problema, pois não há como ter certeza dos cuidados no preparo dos alimentos de maneira a evitar contaminações.

Restaurantes veganos acabam por ser a melhor opção para os alérgicos nesses casos, assim como consumir produtos vegetais certificados e de boa procedência. E de quebra o alérgico contribui com o meio ambiente e com a luta contra a crueldade aos animais.

Vale lembrar que nem todas as reações são severas. Entretanto, quanto mais gordura a carne tiver, mais forte será a resposta anafilática do alérgico.

Em todo caso, para evitar reações alérgicas à carne, melhor consumir produtos veganos de qualidade, como os oferecidos em nossa loja virtual, não é mesmo?

Foto de capa: Hush Naidoo on Unsplash