Skip to main content

Vegano Respondendo Perguntas sobre o Veganismo – Parte 1

Recentemente perguntamos para nossos amigxs quais eram as dúvidas sobre o veganismo, para a nossa surpresa surgiram dezenas de perguntas. Foi então que o nosso fundador, Rick Campos, decidiu abrir a temporada como Youtuber.

Não sabíamos qual formato seria, foi então que decidimos apresentar nosso rosto, interagir com amigxs e visitantes e deixar que tudo fluísse naturalmente. Para o primeiro vídeo foram selecionadas somente 9 perguntas, e mesmo assim foram mais de dez minutos de conteúdo.

Algumas perguntas são muito técnicas e envolvem profissionais da área da saúde, com certeza convidaremos em breve algumas pessoas para gravar conosco. As perguntas selecionadas foram:

1. Usar ou não usar canudinho de plástico?

No Brasil, o consumo de plástico chega a 10 Kg por ano/por pessoa. Na Europa e Japão, 50 Kg por ano/por pessoa. Nos Estados Unidos o número é de 70 Kg por ano/por pessoa. Mas o pior é que, embora a maioria das garrafas usadas para refrigerantes e água sejam feitas de tereftalato de polietileno (Pet),  altamente reciclável, as seis principais empresas de bebidas no mundo usam apenas 6,6% de Pet reciclado em seus produtos. Infelizmente, nenhuma  pretende usar 100% de reciclagem do plástico em sua produção global (Greenpeace).

Devemos separar o lixo reciclável e descartar o plásticos limpos para que ele possa ser reaproveitado. Pesquise os Ecopontos em seu bairro ou cidade para fazer o descarte apropriado de certos tipos de materiais. E lembre-se, sempre que uma bebida vier em embalagem Tetra Pack com canudinho de plástico, ao descartar coloque o canudinho dentro da embalagem para que seja facilmente reciclado posteriormente.

2. Podemos consumir produtos com traços de ovos ou leite?

Uma das polêmicas mais comuns no meio vegano de hoje são os tais dos traços de matérias-primas de origem animal em alimentos considerados vegetarianos (aqueles que não possuem nenhum ingrediente propriamente dito vindo de animais). Provavelmente você já presenciou ou participou de debates sobre o assunto: consumir ou não consumir alimentos cujo rótulo aponta que “podem conter” traços?

Isso trata-se de uma obrigatoriedade, de acordo com a norma da ANVISA RDC 26/2015, a indústria alimentícia deixar explícito no rótulo que aquele produto “pode conter” determinados pseudocomponentes (a máquina usada para a fabricação desse produto já fabricou outros produtos com esses ingredientes e mesmo higienizada, lavada e esterilizada ela pode conter resíduos minúsculos, mas altamente prejudiciais para os alérgicos). Isso se deve ao motivo de que estes são alergênicos, ou seja, fazem mal a pessoas com alergia a uma ou mais daquelas matérias-primas.

A indústria de modo geral usa muitas siglas e nomenclaturas que nós desconhecemos, muitas vezes até mesmo em inglês, algumas são substancias com origem animal, neste caso, com esta nova norma, eles são obrigados a escrever “contem ovos, leite,…”, sem poder esconder do cliente ou burlar usando siglas desconhecidas. Chega de nomes complicados para nos enrolar, certo?

3. E as proteínas?

Essa pergunta dispensa respostas, cada alimento possui sua própria qualidade, seja proteínas, nutrientes e/ou vitaminas. O importante aqui é pensar na substituição. Que nada mais é do que trocar a proteína da carne animal, pelas proteínas dos vegetais. Por exemplo, 100g de soja tem 34g de proteína, 100g de amêndoas tem 21,1g de proteínas e por aí vai. A dica é apostar na diversidade de vegetais e evitar o excesso de apenas um. Assim você mantêm uma alimentação saudável e equilibrada.

Mas fique tranquilx que o veganismo é a melhor opção para você, para os animais e para o planeta, sem contar que a maioria dos vegetais têm abundância em proteínas e vitaminas. Olha essa tabela!

E onde estão as proteínas?

(quantidade de proteínas a cada 100gr de alimento)

4. Qual é o percentual de clientes veganos que compram na Vegasite?

Pasmem, mas apenas 20% dos nossos clientes são veganos, o restante são pessoas buscando uma alimentação correta e mais saudável e uma menor parte de pessoas alérgicas a determinado ingrediente e buscam na alimentação vegana a solução para os seus problemas.

O importante é que de um modo ou de outro, o veganismo está em alta e veio para ficar. E nós  fazemos questão de mostrar que é sim, possível, ter uma alimentação 100% vegana de forma fácil, barata, gostosa e muito nutritiva.

5. Quais são as principais marcas de cosméticos veganos?

Esse é um assunto muito delicado, mas que devemos ter cuidado ao indicar uma ou outra marca. Digo isso porque para um cosmético ser considerado vegano, além de não poder conter nenhum ingrediente de origem animal, como o mel e colágeno hidrolisado (proveniente do osso dos bovinos), não deve ser testado em animais. A maioria das marcas brasileiras não testam diretamente em laboratórios, mas os fornecedores delas testam determinados ingredientes, o que dá na mesma.

A Natura já tinha dito há muito anos que não testava em animais, mas com o caso do Instituto Royal em 2013, onde ativistas invadiram a instituição que testava cosméticos em cachorros da raça BEAGLE, foram também encontrados documentos com o nome da Natura. Na época a marca disse que era cliente apenas da unidade de Porto Alegre e que faziam teste in vitro, que nada mais é do células de tumores humanos e pele de roedores.

Desconfiem sempre das grandes marcas, elas realizam testes para se protegerem de processos jurídicos se resguardando, caso algum cliente tenha problemas com o uso de seus produtos. Foi a forma mais barata, porém muito cruel que encontraram de se resguardar e ter lucro. Por isso, indicar uma marca de cosméticos, higiene ou de beleza envolve muita responsabilidade de pesquisar e conhecer a empresa, então só indicamos poucas marcas, como a: Cativa Natureza, Suavetex/ Contente, Face It, Lola Cosmetics, Boni Natural e a AnaZoe.

Quer ver o vídeo completo com todas as perguntas e respostas? Clique aqui e assista agora mesmo!

As 4 perguntas e respostas finais foram publicadas em uma nova postagem com a parte 2. Clique aqui para ler!