Skip to main content

Entenda os impactos do consumo de carne para o meio ambiente

Muitas pessoas não acreditam que o veganismo também pode ser ecologicamente sustentável. Dizem que deixar de comer um bife ou fazer um churrasco não vai salvar o mundo, reclamam que todos os veganos são chatos e que precisam parar de frescura. A novidade é: isso não é boato ou mito, pois os impactos do consumo de carne são reais e perigosos.

Os impactos do consumo de carne

Ao mostrar esse argumento para seu amigo carnívoro você provavelmente ouvirá: “Ah, mas os humanos comem carne desde sempre e vão continuar comendo”.

Na verdade, boa parte da população mundial não se alimenta de carne ou derivados animais. As populações que mais consomem esses tipos de produtos são aquelas com nível socioeconômico mais elevado.

Pergunte-se: por que nem todos comem carne se é algo tão natural do ser humano? Isso seria impossível porque existem alguns fatores que limitam sua produção.

Alimentação dos animais

Antes da carne chegar à mesa do consumidor ela foi um animal (algo que muitos evitam assumir) e muitas vezes de grande porte. O gado, por exemplo, exige quilos e quilos de alimento para ser criado. Uma vaca precisa de 10 a 15 quilos de cereais para fornecer 1 quilo de proteína. Não seria mais fácil alimentar a população com esses cereais?

A água consumida também está entre os impactos do consumo de carne. Como sabemos, o várias regiões do mundo vivem uma crise hídrica. Precisamos refletir sobre a maneira de usar esse recurso essencial, mas poucos lembram disso em relação à dieta.

Infelizmente, a produção de carne não é nada sustentável em relação aos recursos hídricos. Esse é um dos impactos do consumo de carne: gasto excessivo de água. Criar gado para abate pode exigir dez vezes mais água do que plantar cereais (que alimentam um número bem maior de gente).

Poluição do solo e da água

Um grande número de animais concentrados no mesmo local gera resíduos (urina e fezes) que se depositam no solo. Mesmo em um local com limpeza regular, esses resíduos contaminam a terra e, além de deixá-la imprópria para diversos tipos de plantações, também contaminam os lençóis freáticos.

Portanto, tanto terra quanto água próximas ao local de criação poderão ser prejudicadas. Isso também quer dizer que a população local terá maior probabilidade de entrar em contato com alimentos e água impróprios para consumo.

Desmatamento

O consumo desenfreado de carnes e seus derivados faz com que criadores comprem mais terra para conseguir produzir mais. Sabe o que isso significa? Desmatamento!

Para criar animais para abate é necessário uma quantidade gigantesca de terra. O pior: essa terra será inutilizada para cultivo devido aos resíduos deixados no solo e produzirá uma quantidade bem pior de alimento do que se plantassem cereais no local.

Emissão de gases do efeito estufa

Todas as criaturas vivas emitem esses gases, certamente. O que faz com que o gado seja especial é seu processo digestivo, que gera ainda mais gases lançados ao ambiente.

Se adicionarmos a isso o desmatamento, que diminui a cobertura vegetal que amenizaria o efeito estufa, temos a fórmula perfeita para um problema ambiental — e um dos principais impactos do consumo de carne.

Pense bem, o modelo alimentar americano (rico em carnes processadas) produz seis vezes mais gases que a dieta espanhola. Será que esse realmente é o modelo mais sustentável para um mundo cada vez mais populoso e frágil em termos ambientais?

Agora que você entendeu um pouco melhor como seus hábitos alimentares podem influenciar o meio ambiente, aproveite para compartilhar o texto nas redes sociais!

Foto de capa: Annie Spratt on Unsplash

Um comentário em “Entenda os impactos do consumo de carne para o meio ambiente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *